Irmã Claudia Burke, SFP

 alt

Irmã Claudia Burke partiu serenamente nos braços de Deus a quem tanto amava na manhã de 10 de maio de 2010, após breve enfermidade.  Um mês e pouco antes havia participado da Assembléia da Área dos Estados Unidos em que se encontrou com as Irmãs e os Afiliados no Celeiro do Centenário recentemente reformado.  Apesar de parecer fatigada, Irmã Claudia estava  feliz, conversando com todas as pessoas que pararam para saudá-la.  Infelizmente, poucas semanas depois, foi diagnosticada com pancreatite aguda, precisando ser admitida na unidade de tratamento intensivo do hospital Mercy em Mount Airy, onde passou seus últimos dias. Irmã Claudia faleceu aos 83 anos de idade, tendo vivido por 65 anos como uma Irmã Franciscana dos Pobres.

Seus pais, Helen Elizabeth Buddendick e George Burke moravam na cidadezinha de Highland Park, estado de Michigan, quando aquela região era ainda muito rural.  Mas a partir de 1910, quando ali foi inaugurada a primeira fábrica da Ford, iniciou-se a indústria automobilística que dominou a economia regional.  Nascida em Highland Park no dia  21 de outubro de 1926 foi batizada com o nome de Mary Virginia e, juntamente com seu irmão Charles, cresceu nesse subúrbio de Detroit, “a capital do automóvel”.  Mas a Grande Depressão de 1929 afetou gravemente o povo daquela região, e também George Burke encontrou dificuldades em manter sua família.

No dia 6 de janeiro de 1944, Mary Virginia deixou o lar paterno para ingressar na Congregação das Irmãs Franciscanas dos Pobres em Cincinnati, Ohio.  Sua decisão ao escolher uma comunidade que trabalhava diretamente com os pobres foi sem dúvida nenhuma motivada pela própria experiência de pobreza na infância.  Ao vestir o hábito da Congregação, Mary Virginia recebeu o nome de Irmã Claudia.  Tendo proferido seus Primeiros Votos em 8 de setembro de 1946, fez Profissão Perpétua em 8 de setembro de 1951.

Durante o Noviciado e até um ano depois da Primeira Profissão, Irmã Claudia completou seus estudos secundários, diplomando-se na Escola Média Nossa Senhora dos Anjos de Cincinnati, em 1947.  A partir de1948, trabalhou em tempo parcial junto à Caritas da Diocese de Cincinnati e estudou na faculdade Our Lady of Cincinnati College graduando-se como bacharel em Sociologia.  Em 1953, foi missionada no Convento São Miguel em Steubenville, Ohio, onde serviu os pobres com entusiasmo.  Uma das suas mais memoráveis tarefas nessa cidade foi administrar o serviço de adoção e supervisão de dez adolescentes refugiados da repressão soviética na Hungria.

Em 1960, Irmã Claudia foi missionada para trabalhar na Caritas diocesana da cidade de Flint, estado de Michigan.   Dois anos depois, mudou-se para Saint Louis, estado de Missouri, onde permaneceu até concluir seu Mestrado em Assistência Social pela St. Louis University em 1964.  Em seguida, voltou para Flint onde continuou servindo como assistente social junto à Caritas.

Transferida ao Convento São João de Cincinnati, EM 1968, ministrou aos pobres no Centro
St. Martin De Porres por um ano.  Transferida novamente em 1969, retornou à Caritas de Flint pela terceira vez.  Em 1971, participou de um curso de reabilitação organizado pela Flint Odyssey House para tratamento de pessoas dependentes de substâncias psicoativas e, nessa mesma época, começou a voluntariar para a Cruz Vermelha, junto à qual serviu em duas equipes de resposta a situações de emergência.

Ministrar ao povo de Flint se confunde com a própria vida de Irmã Claudia que fez daquela cidade o seu lar e daquela gente a sua família por 45 anos.  Ninguém que a conheceu por lá poderia questionar seu amor e sua devoção pelos pobres dessa problemática região industrial.  Irmã Claudia tornou-se conhecida pelo ardor com que atuava em prol da justiça social.  Um dos problemas cruciais em que se envolveu foi a defesa de igualdade de oportunidades de moradia para todos, tendo chegado a enfrentar um juiz de direito contra as práticas discriminatórias prevalentes.  Seus argumentos, sempre tão persuasivos, levaram o próprio juiz a dizer-lhe que devia ser advogada!

Sempre inovadora, em 1977 Irmã Claudia criou o programa Catholic Outreach para atendimento aos desempregados e, por voltas de 1988, durante o grave declínio da indústria automobilística,  Irmã Claudia não somente iniciou uma cozinha da sopa, a North End Soup Kitchen, como também organizou um centro de referências para desempregados, o Displaced Workers Center.

Irmã Claudia conquistou uma considerável reputação na cidade, chegando a ser comparada com Madre Teresa.  Outros começaram a chamá-la de “Rainha do Bingo”, um título que ostentava com orgulho por se referir ao seu incansável angariamento de fundos para os pobres através desse jogo popular.  Quando o estado de Michigan decidiu controlar os abusos dessa atividade, Irmã Claudia reagiu, opondo-se às mudanças que pudessem prejudicar as obras de caridade.

Irmã Claudia era bem conhecida através do inteiro setor comercial da cidade.  Tanto quando se aproximava dos empresários para propor inovações como quando os procurava para angariar donativos, ou ainda quando os colocava “contra a parede” devido a alguma prática ilegal, eles já sabiam que iriam “perder o jogo” e acabar concordando com os pedidos dela.  Muitos a descreveram como uma mulher tenaz, “firme e decidida”, especialmente quando defendia os direitos dos pobres.  Alguém chegou a dizer: “Irmã Clauda come, respira e luta pelos pobres”.   Embora pudesse não apreciar ser chamada de feminista, defendia sempre os direitos das mulheres, e por isso poderia ser considerada uma feminista, no sentido mais positivo do termo.

Apesar de incansável, Irmã Claudia não era de trabalhar vinte e quatro horas por dia.  Nos momentos de folga, apreciava assistir um jogo de hóquei, uma latinha de refrigerante de gengibre Vernor, e a companhia do seu cachorro misto de pastor alemão chamado Sweet Boy.

Pouco antes de se aposentar, em 10 de dezembro de 2008, o congressista Dale E. Kildee prestou homenagem a Irmã Claudia Burke concedendo-lhe o Diploma de Honra ao Mérito pelo conjunto dos seus serviços ao povo de Flint, que agora consta nos Registros do Congresso Nacional   Ao aposentar-se, pouco antes de ir morar no Lar Mercy Franciscan Terrace em Cincinnati, antes de deixar a cidade que tanto amava, o pessoal do Lar e Centro de Reabilitação Riverbend realizou uma noite de gala em sua homenagem.  Foram tantas as pessoas que lá se reuniram para agradecer a ela e se despedir que os organizadores ficaram maravilhados.

Irmã Claudia, queremos saudá-la enquanto membros da sua Congregação, sabendo que agora você está com Deus, na abundância da vida eterna.  Agradecemos a você pelo seu testemunho de esperança a serviço dos pobres.  Talvez nunca lhe tenhamos dito o quanto o seu empenho pelos mais desfavorecidos foi uma fonte de inspiração para nós.  É com orgulho que repetimos o que o seu caro amigo, Steve Landall, disse a seu respeito: “Como é possível não amar uma mulher cujo coração é o coração do Evangelho?  Seu legado será lembrado para sempre!”

Irmã Arleen Bourquin, SFP

Comunidade

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

3 banner preghiera pt

6 banner donazioni pt

tutela PT new

1 banner celebrando pt

banner history corner

2 banner p biblico pt

Newsletter

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco